fábio de melo

Padre Fábio de Melo Reflete sobre a Influência das Redes Sociais

Padre Fábio de Melo é uma das personalidades mais queridas e influentes da igreja católica, com milhares de seguidores em todo o Brasil.

Há pouco tempo, Padre Fábio de Melo falou um pouquinho sobre o que pensa a respeito das redes sociais em um post reflexivo.

Padre Fábio de Melo declarou:

“A redes sociais permitem faces virtuais aos que não estão felizes com suas faces reais. Quem se utiliza do anonimato para agressões, julgamentos, calúnias dá testemunho de si. E, ainda que sua identidade seja preservada, da autodepreciação não se preserva.

Sorve diariamente o veneno que destila, prova primeiramente da maldade que aos outros oferece. Estar sob o esconderijo de falsos rostos e nomes não livra o escondido de sua infelicidade original. O ódio pode até machucar a pele alheia, mas ele mata é quem o leva no coração”

Padre Fábio de Melo

Deus no Esconderijo do VersoPadre Fábio José de Melo Silva, ou somente Padre Fábio de Melo.

É um eclesiástico católico, professor universitário, escritor, celebridade e apresentador de TV.

Nascido em 03 de abril do ano de 1971, na cidade mineira Formiga.

Inicialmente o padre pertence à Congregação dos Sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus.

Desde 2001, o ilustre Padre Fábio de Melo atua no episcopado de Taubaté.

Localizado no interior de São Paulo.

O padre é o mais novo entre oito irmãos, seus pais são Ana Maria de Melo Silva e Dorinato Bias Silva.

O afamado sacerdote já vendeu cerca de 2 milhões de CDs e 500 mil livros.

Atualmente o padre apresenta do programa Direção Espiritual no canal Canção Nova, toda quinta-feira, às 22:30.

O padre é mestre em antropologia teológica. Foram 18 longos e intensos anos de estudo afinco.

No dia 15 de dezembro de 2001, em Formiga, ele tornou-se sacerdote.

O padre possui grande influência sacerdotal dos padres Zezinho, Joãozinho e também Léo Tarcísio.

No ano de 1997 o Padre Fábio de Melo lançou seu primeiro CD, intitulado “De Deus um cantador”, seguido de “Saudades do Céu”, com algumas participações especiais de artistas católicos.

Ao ser consagrado diaconal, ele compôs o single “As Estações da Vida”, que posteriormente viria a se tornar a música de abertura de seus shows ao vivo.

No ano de 2003, já atuando como padre, ele compôs “Marcas do Eterno”, uma linda canção, que exprimi todo o talento do artista.

Em 2004 lançou o disco “Tom de Minas”, um projeto independente criado para homenagear Minas Gerais, com a brilhante participação do cantor e compositor Paulinho Pedra Azul.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

loading...