A EVOLUÇÃO DA MÚSICA SERTANEJA

A EVOLUÇÃO DA MÚSICA SERTANEJA

 A música sertaneja é o gênero musical mais popular no Brasil. É impossível você ouvir música no rádio ou na TV e não escutar alguns dos cantores mais famosos desse gênero. Principalmente nas áreas de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Paraná, Mato Grosso do Sul e Tocantins você não vai parar de ouvir essa música.

Quando começou a aparecer, ainda em 1910, havia uma série de duplas com viola e violão. Ainda hoje, esse é um estilo que permanece muito forte, mas vamos ver como a música sertaneja tem evoluído no tempo.

A maioria dos entendidos de música defende a existência de quatro fases nesse estilo. A primeira era é a música caipira ou música sertaneja raiz, com letras que falavam do modo de vida do homem do interior e da beleza da paisagem natural dessa zona. Alguns dos cantores mais populares da época foram Alvarenga e Ranchinho, Tonico e Tinoco e Vieira e Vieirinha.

A segunda fase se iniciou no pós-Segunda Guerra Mundial, incorporando novos estilos e instrumentos (como a harpa). Há também uma tendência maior para falar de temas de amor, sem perder o caráter autobiográfico. Os maiores destaques da época foram os duos Cascatinha e Inhana, Sulino e Marrueiro e Milionário e José Rico, também conhecidos como os pais do sertanejo moderno.

Foi com eles que houve uma introdução dos floreios de violino e trompete, mas também os golpes de glote que produzem uma qualidade soluçante na voz. A terceira fase é a do sertanejo romântico, marcando o início da fase moderna da música sertaneja com a introdução da guitarra elétrica, com forte influência do rock e country norte-americanos.

A música sertaneja começou a se afirmar definitivamente na cultura brasileira, com muitas atuações na rádio e também na televisão, com participação em programas de domingo e trilhas de novela. Especialmente os anos 80 trouxeram uma massificação comercial do gênero musical, que levou a casos de sucesso internacionais.

Alguns dos nomes mais reconhecidos na cultura brasileira apareceram nessa altura: Chitãozinho e Xororó, Leandro e Leonardo, Zezé di Camargo e Luciano, Gilberto e Gilmar e ainda uma dupla feminina Nalva Aguiar e Roberta Miranda. Ainda hoje, o cenário sertanejo é ocupado em sua maior parte por homens e essa tendência tem mudado muito lentamente. Finalmente, a última fase, já surgiu depois do ano 2000 e muitos lhe chamam de sertanejo universitário.

As duplas continuam a existir, mas também existem novos ídolos a solo, como é o caso com Michel Teló e Luan Santana.

A música sertaneja está de boa saúde e se recomenda que se escute várias vezes ao dia. Esteja no trabalho, em casa, assistindo televisão, ouvindo a Hits FM, jogando casino.netbet.com ou num festão, o estilo sertanejo se afirmou e conquistou todo o Brasil, mas também o mundo.

One Comments

  1. Não ficou banaca esta citação de (dupla Nalva Aguiar e Roberta Miranda) Elas nunca fizeram dupla. Esclarecer que são cantoras independentes seria importante, pois tanto Nalva Aguiar quanto Roberta Miranda são ícones da música sertaneja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

loading...