para não perder muito

Para não perder muito!

Olá meninas,

 

Hoje vamos falar sobre um assunto bem importante! Pra você que gosta de fazer sua própria comida, siga estes conselhos para a hora da preparação de seus alimentos, cuide para eles não perderem muito!

O que os Alimentos perdem? Meninas, dependendo de como é a forma, a temperatura e o tempo de cocção (que é o tempo em que o alimento fica cozinhando) e a quantidade de água, os alimentos podem perder muitas vitaminas e nutrientes. E para se ter uma alimentação saudável é necessário aproveitarmos o máximo desses compostos dos alimentos.

A qualidade que uma boa alimentação inclui o consumo de variados alimentos, já que deles retiramos os nutrientes necessários para um bom funcionamento do nosso organismo. E essa qualidade depende da matéria-prima utilizada, da composição do cardápio e dos processos de armazenamento e preparação dos alimentos. Perceberam que chamei atenção para PREPARAÇÃO DOS ALIMENTOS? É a preparação dos alimentos que tornam os alimentos mais atraentes aos olhos e ao paladar e muitas vezes aumentam sua validade.

Entretanto, processos como pré-preparo, cocção, congelamento ou secagem, podem ocorrer alterações nos alimentos. Sim, é verdade que os alimentos sofrem constantes modificações desde a colheita até o seu consumo. Por isso saber escolher no mercado os bons alimentos também é muito importante. Vou providenciar isso em outro post rs.

Para evitar grandes perdas é necessário alguns cuidados na hora do preparo. Então vamos aos conselhos!

Dicas de pré-preparo

O pré-preparo são todos os processos realizados antes  do consumo ou do cozimento dos alimentos, sendo estes: a limpeza, a lavagem e os cortes. Um bom exemplo da perda dos nutrientes nesta etapa é o hábito de descascar e picar batata, cenoura e beterraba, entre outros, antes de cozinhá-las. Isto porque a casca funciona como uma barreira de proteção e, além disso, quanto menos picados forem os alimentos, menor a exposição, consequentemente menores são as perdas.

Não podemos esquecer da importância da higiene dos alimentos que são consumidos crus, como algumas frutas e verduras. Elas devem ser lavandas bem e ser bem  higienizadas,  pois não passarão por mais nenhum processo capaz de eliminar possíveis contaminantes, como por exemplo os microrganismos.

Vitaminas:

O teor de vitamina nos alimentos é bastante variado e depende muito das espécies, da colheita, do manuseio, do armazenamento, da preparação, entre outros. (Viram como é fácil perder vitaminas né?). A degradação ou quebra das vitaminas depende de condições específicas durante o processo culinário, como a temperatura, contato com o ar, acidez do alimento, e tempo de exposição do alimento ao calor.

A Vitamina C é um dos nutrientes mais sensíveis a essas condições. Seu nutriente é afetado por oxigênio, luz, temperatura e umidade. Um exemplo é o suco de laranja liquidificado que devido a presença maior do ar sofre maior perda de vitamina C do que o suco não liquidificado.

Minerais:

Ao contrário das vitaminas, os minerais não podem ser destruídos por exposição ao calor, luz, agentes oxidantes e alterações na acidez. Os minerais são solúveis em água e uma parte desses elementos pode ser perdida, especialmente se for desprezada a água dos alimentos. Por isso usem a imaginação e façam proveito!

Cozimento:

No processo de cocção é recomendado cozinhar os vegetais no vapor ou refogá-los rapidamente, ao em vez de deixar em água fervente, diminuindo o tempo de contato em que ficam expostos ao calor. Caso o cozimento convencional seja necessário é aconselhável cobrir os vegetais com pouca quantidade de água (apenas o necessário para não queimar a panela) e começar a cocção na água já quente, no fogo alto.

Outra possibilidade é reutilizar a água do cozimento para o preparo de molhos, ou sopas, pois há vitaminas e minerais dissolvidos na água, que servirão para enriquecer a refeição.

Assados e Grelhados:

A reação que produz o aspecto dourado dos alimentos assados e grelhados afeta o valor nutricional das proteínas podendo haver perda de 15 a 40% dos aminoácidos. Por isso, ao fritar ou grelhar carnes, comece com o fogo alto. Isso leva a formação de uma crosta que retém os sucos nutritivos em seu interior.

 Fritura: 

O processo de fritura é o método de cocção mais rápido, porém com maior teor de gordura e consequentemente muito valor calórico.

O óleo de fritura não deve ser reutilizado, pois no processo de fritura alguns agentes causam degradação do óleo e formam compostos que podem causar riscos a saúde como irritação do trato gastrointestinal, diarréia entre outros.

Deve-se usar de preferencia uma frigideira com termostato, onde a frigideira não atinge temperaturas maiores que 180° .  Se usar frigideiras ou panelas sem o termostato, não deve permitir que frite até produzir fumaça. Temperaturas muito altas degradam facilmente o óleo. Prefira as fritadeiras de Inox.

 

 

Não é fácil preparar de forma correta os alimentos, não é mesmo? Agora ficou  mais fácil de cuidar melhor dos alimentos e da sua saúde, garantindo que absorva todos os nutrientes provenientes dos alimentos.

Se gostou do nosso post, use nossas tags #Dietando #Papofit #fmhits #projetobarriga_zero

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

loading...